© 2019 Miúdos Feitos de Liberdade

A neve que lhes aqueceu o coração



No ano passado, os miúdos andavam obcecados com a Serra da Estrela. Por isso, quando o tempo arrefeceu e a neve vestiu a serra de branco, nós fizemo-nos à estrada.

Eles estavam ansiosos por sentir a neve nos dedos. Construir um boneco, fazer lutas de bolas, escorregar pelo chão feito de algodão.

À medida que nos aproximávamos de Seia, começámos a ver o branco no topo da serra. Parecia uma neve tímida, que pintalgava os pontos mais altos aqui e ali. A temperatura era alta (aí uns 13 graus) e os miúdos começaram a ficar preocupados. Será que iria haver neve suficiente para brincar? Nós fomos explicando que ainda faltava muito para chegar à zona mais alta da serra e que aí o cenário seria mais animador. Pareciam desconfiados. Acho que estavam tão otimistas como nós.

Mas quando passámos os 1200m de altitude e a neve começou a aparecer em força, os sorrisos iluminaram os seus rostos. Estavam tão felizes! A M. repetia "isto vai ser muito melhor do que eu pensava! Estou muito contente!" O G. apontava para a direita e para a esquerda e dizia "olha ali! Que fixe!"



Encontrámos um sítio tranquilo, sem gente, e parámos o carro. Andámos um pouco na neve fofa, que se enterrava até às canelas das pernas. O suficiente para nos afastarmos da estrada e sentirmos a liberdade da montanha. Estava frio e o vento fazia com que a temperatura parecesse ainda mais baixa. A pele da cara parecia congelar, mas nada disso nos demoveu.

As horas seguintes foram passadas a brincar. Brincámos muito, todos juntos. Fizemos batalhas de neve, um boneco a quem chamámos Óscar, escorregámos encosta abaixo no nosso trenó. Éramos todos miúdos, naquele momento. Éramos todos livres e genuinamente felizes.

Só quando o sol começou a baixar e a neve que nos tinha entrado pela roupa adentro começou a fazer-se sentir, demos por terminada a nossa brincadeira.